PrimaverAE 2021

Informação prática sobre os Encontros

O objectivo da PrimaverAE é promover o encontro entre praticantes, activistas, investigadores e entusiastas da agroecologia, de forma a estimular o debate crítico sobre os caminhos para a transição Agroecológica em Portugal. Uma iniciativa do GAIA e co-organizada com mais de 20 parceires, pretende dar visibilidade aos bons exemplos práticos, compreender os seus desafios principais e apoiar o fortalecimento de redes de solidariedade entre apoiantes desta causa. Pretendemos criar um espaço de debate onde diferentes expressões da agroecologia em Portugal se encontram e dialogam, abordando as suas dimensões práticas, éticas, cientifícas, económicas, sociais, políticas e culturais. 

Encontrarás o programa completo, com mais de 25 eventos, abaixo (clica para aumentar):

(Nota: o evento da Greve Climática Estudantil do dia 11/4 foi anulado, em vez disso participarão na organização do evento do dia 18/4 com o CLIMÁXIMO: Cultivar a Justiça – Agroecologia e justiça climática).

Inscreve-te na PrimaverAE2021 através DESTE FORMULÁRIO e receberás semanalmente todos os links dos eventos online e lembretes para te inscreveres nos eventos presenciais ou com limite de lotação.

Alertamos que os eventos presenciais e/ou com limite de lotação requerem uma inscrição junto da organizadora do evento em questão. Os contactos email para estes eventos encontras no programa ou nos eventos criados no Facebook.

Segue as actualizações diárias e o desenrolar das conversas, debates e reflexões no Facebook. #PrimaverAE2021 ou revê e/ou ouve as conversas e resumos no nosso repositório dos relatos e podcasts.

Vê aqui a

Contacto para mais informações: sementeslivres@gaia.org.pt

Faz scroll até fundo da página para veres a lista de parceires que estão a co-organizar a iniciativa PrimaverAE 2021!

Contexto da iniciativa

Agroecologia não é uma moda nova. O seu entendimento e o seu papel social têm evoluído e diferem segundo a visão do mundo de quem a descreve. Para o GAIA, agroecologia é não só um fim a atingir com o estabelecimento de um modo de agricultura ecológico, como também um meio de determinar a soberania alimentar dos povos, consagrando o seu direito de acesso à terra, às sementes e à sua influência sobre as políticas públicas que definem os modos de produção e de acesso ao alimento.

A floresta invisível, reflorestando o Alentejo no Monte Mimo, 2014
A floresta inivisível no Monte Mimo, 2019

Vivemos actualmente uma crise ecológica e social sem precedentes, para a qual o movimento agroecológico apresenta propostas concretas. A agricultura intensiva da revolução verde não acabou com a fome no mundo e tem efeitos ecológicos, sociais e económicos nefastos, levando à degradação ambiental, ao agravamento das alterações climáticas e à vulnerabilidade económica das populações. A agroecologia propõe-se reequilibrar as relações sociais, económicas e ecológicas dos sistemas alimentares, promovendo a produção sustentável, a autonomia e a vivência digna das populações camponesas e de quem deseja fazer um modo de vida rural ou alimentar cidades sustentáveis. Precisamos de uma revolução agroecológica que impulsione a transformação dos espaços rurais e urbanos, a diversidade e o bem viver — mão a mão, quinta a quinta, autarquia a autarquia, cidade a cidade.

Horta da Malhadinha, Mértola, Alentejo, 2020

A agroecologia que defendemos coloca as pessoas que produzem, distribuem e consomem comida no coração do sistema e política alimentares, ao invés do lucro dos mercados e das corporações.

Continua a ler sobre Agroecologia aqui.

O papel do GAIA

O GAIA pretende dar um contributo à facilitação da transição agroecológica, colaborando com redes nacionais e internacionais para apoiar o projecto social e político da agroecologia no nosso país e no mundo. Tendo levado a cabo um levantamento exploratório da situação da agroecologia em Portugal* no âmbito do projecto ERASMUS+ “trAECe”** bem como iniciado contactos com redes, colectivos, organizações e indivíduos que apoiam a agroecologia, o GAIA gostaria agora de lançar o repto para a organização conjunta da celebração de uma Primavera Agroecológica, de 21 de Março a 1 de Maio de 2021.

* Vê o video a apresentar o projecto trAEce no fundo desta página ou na área de videos deste site!

Swale no Alentejo
Regenerando um biótopo no Alentejo

Co-organizadores da PrimaverAE2021

Círculos de Sementes, Fernanda Botelho, iniciativa Caravana Agroecológica (cE3c-FCUL e CEF-UC), Cooperativa Biovilla, Rede Regenerar, CADAC, EcoComunidades da Planície, Greve Climática Estudantil, Ekoa, KETIKETA, Carpe, Plataforma de Solidariedade com os Povos de Curdistão, Food Hub ICS-ULisboa, Climáximo, ACTUAR, Associação Terra Sintrópica, Centro de Agroecologia de Mértola, Fórum Indígena (com letícia Larín), Monte Mimo, Gato Vadio

Parceires de comunicação

Jornal MAPA, Rádio Manobras, PT Revolution, Rádio Gabriela

Convidades especiais

Fernando Sousa e Sara Baga (Food Systems Caravan), Kaya Schwemmlein, Ana Carla Gouveia, Quinta Maravilha

Com o apoio musical de

Teresa Gabriel, Tupimambo, Ritmos Cholulteka, Filomena Raposo, Edgar Valente e Terra Livre!

Ajudada no Monte MImo, Alentejo, 2019

Grupo de Acção e Intervenção Ambiental