Plataformas

O GAIA faz parte de uma série de plataformas constituídas por associações, indivídos e colectivos com o objectivo de juntos enfrentarmos lutas específicas, partilhando recursos e energia activista.

Plataforma Transgénicos Fora

A Plataforma Transgénicos Fora defende uma agricultura sustentável orientada para a protecção da biodiversidade e do direito dos povos à soberania sobre o seu património genético comum. A Plataforma Transgénicos Fora é composta por pessoas que, em nome individual ou enquanto representantes de associações e outras entidades, oferecem o seu tempo como voluntários para uma luta que é de todos.

Plataforma Anti TTIP e CETA

Os tratados de comércio livre promovidos pela Comissão Europeia como um incentivo às trocas comerciais e negociados com os EUA (TTIP), Canadá (CETA) e países da Organização Mundial de Comércio (TISA), visam sobretudo desregulamentar o mercado e proteger os interesses económico-financeiros privados colocando-os acima dos direitos das pessoas e do planeta. São alvo de forte contestação dos cidadãos e cidadãs devido ao secretismo das negociações e pelo facto de proporem uma alteração radical de aspectos fulcrais do estado social.

Esta plataforma está inserida na rede europeia de protesto contra os tratados de comércio livre.  A última recolheu mais de 3 milhões de votos para uma Iniciativa Cidadã Europeia que a Comissão Europeia insistiu em ilegalizar.

Plataforma Salvar o Tua

A Plataforma Salvar o Tua, fundada a 31 de maio de 2013, tem como missão proteger o Vale do Tua, região onde se situa um dos rios mais belos de Portugal, inserido numa paisagem única. A Plataforma Salvar o Tua está empenhada em alertar a sociedade civil e os decisores políticos para a incompatibilidade entre a barragem de Foz Tua e os valores protegidos pela classificação do Alto Douro Vinhateiro Património Mundial. Para levar a cabo a sua missão, a Plataforma realiza várias iniciativas, quer do foro jurídico, quer ações de esclarecimento da opinião pública para travar a construção da barragem de Foz Tua. A Plataforma Salvar o Tua é uma Associação de Defesa do Ambiente constituída por organizações locais, organizações ambientalistas e uma empresa vinícol.

Campanha Empregos para o Clima

A campanha dos Empregos para o Clima visa combater a precariedade laboral e climática e lutar por um mundo socialmente justo e ambientalmente são. A campanha propõe realizar esta transformação através da criação de emprego público digno e estável em sectores estratégicos, para reduzir as emissões de gases de efeito de estufa na atmosfera.
O GAIA  concorda que é urgente agir para travar as alterações climáticas. Consideramos que o modelo económico capitalista é a causa principal da crise climática. Sabemos que a presente luta deve ser travada durante as nossas vidas úteis. O aquecimento global apresenta o maior desafio que a humanidade alguma vez enfrentou. Para ganhar uma luta desta escala, precisamos de nada mais nada menos do que um movimento de massas.
Consideramos que a inteligência política é produzida através da acção e da interacção, não com livros ou artigos. Sabemos que a Campanha “Empregos para o Clima” não é uma receita que resolveria todos os nossos problemas uma vez que cheguemos a um consenso. Em vez disso vemos esta campanha como uma oportunidade de nos ouvirmos, de ligarmos as nossas lutas e de construirmos uma verdadeira solidariedade.  Como todas as revoluções, a Campanha “Empregos para o Clima” é um trabalho em progresso que precisa da criatividade e capacidade de colaborar de todas as pessoas.

As organizações que animam a aliança No Patents On Seeds estão particularmente preocupadas com o número crescente de patentes sobre plantas, sementes e animais de criação, e o respectivo impacto nos agricultores, criadores, a inovação e a biodiversidade. Estas patentes representam novas dependências para os agricultores, criadores, produtores alimentares e consumidores. Têm que ser vistas como a apropriação indevida dos recursos básicos na produção agrícola e alimentar e ainda como um abuso da lei das patentes. Os subscritores da aliança apelam a um repensar urgente da aplicação da lei europeia das patentes na área da biotecnologia e da criação de plantas. Exigem ainda que se clarifique os regulamentos para a concessão de patentes de forma a excluir os processos de criação, o material genético, as plantas, animais e os alimentos deles derivados.
Uma das formas de luta desta plataforma tem sido a oposição colectiva de carácter jurídico contra patentes específicas (usadas como exemplo da insustentabilidade social e económica de patentes sobre a vida) como o pimento verde da Syngenta e as patentes sobre cerveja e cevada da Carlsberg.

Grupo de Acção e Intervenção Ambiental